Arquivo mensal: janeiro 2012

bitREVIEW – Hunter Blade

PC

Hunter Blade, o genérico do Monster Hunter, que não decepciona em nada quando comparado a original!

É impossível falar de Hunter Blade sem compará-lo ao Monster Hunter, afinal o jogo é muito parecido com o Monster Hunter (copia descarada, praticamente a Xerox). Diferenciando suas classes por armadura leve/pesada, armas de longa distância/curta, além de caçar monstros e forjar armas e armaduras com os materiais. No começo apenas um item range e dois melee estão liberados, depois no lv30 e 40 você poderá usar-los. O fato de ser um MMO(Massive Multiplayer Online) o torna muito mais atraente, pois nele é possível caçar em grupo, e formar seu próprio clã para reunir seus amigos.

O diferencial são as skills e masteries que vão aprimorando seu personagem conforme avança de nível, tornando seu muito mais poderoso que em Monster Hunter, apesar disso e do fato de poder caçar não torna o jogo mais fácil, você tem de ralar bastante para fazer sua armadura e pegar itens dos monstros.

O jogo é gratuito e está na versão final, para quem não pode jogar o Monster Hunter online, Hunter Blade é sem duvida uma ótima opção, afinal o jogo não deve nada em relação ao Monster Hunter.
Eu estou jogando freneticamente já estou nível maximo do jogo que até agora é 70, e ainda tem muito monstro para caçar e muita armadura e arma para fazer.
Se você já enjoou de passar perrengue sozinho no Monster Hunter, concerteza vai gostar muito de Hunter Blade.

História: Você é uma caçador em um mundo repleto de monstros, realizando a caça dos mesmo em troca de shells (dinheiro do jogo) e itens. Você faz missões para diversos Npcs, para ajudar o clã e o mundo.

Jogabilidade: O jogo apresenta uma boa jogabilidade, apesar de ser um MMO, possui compatibilidade com o controle de X-Box 360 e o controle adaptado do PS2 (Mas precisa ter paciência e perseverança para configurar).

Os comandos são muito bons e o fato do próprio jogo pré estipular uma barra de itens para você ajuda bastante, e quando o item acaba não some da barra, o que é muito útil o que atrapalha é o lag que dar ás vezes.
Outro fato que existe em hunter blade é o fato de parecer o dano subindo ( é muito bom ver que você hita com mais de 3000 de dano com o critico!)
O arco possui um modo FPS muito bom de se usar, pois na hora da batalha não se pode falhar.

Som: A trilha sonora é bem simples e relaxante tem ótimos efeito sonoros nos campos de caça, você ouve pássaros e insetos claramente.

Na hora do boss a musica muda e fica muito mais frenética dando mais emoção a batalha.

Gráficos: O gráfico do jogo não é da nova geração, mas está acima dos gráficos do Monster Hunter. Os cenários são muito bonitos e amplos, infelizmente são um pouco repetitivo. Os design das armaduras são incríveis e muito diferentes umas das outras, as armas também são muito bem boladas.

Prós:

· Grande variedades de armas
· Ótima jogabilidade
· Apesar de seguir o estilo do Monster Hunter tem seus próprios meritos
· Os monstros são incríveis

Contras

· Muitos bugs ainda
· Alguns estágios travam do nada
· A fadiga não deixa você jogar o quanto quiser.
· Faltou quebrar as partes do bicho quando agente bate nele( sou doido para quebra o chifre Green Crab King)

Conclusão:
Se você não pode (ou não quer jogar) o Monster Hunter em Japonês cheio de lag,  jogue o Hunter você não irá se arrepender.

Nota: 9,0

Anúncios

bitFUN – Blocos de Guerra

Olá pessoal! Hoje compartilho com vocês um vídeo muito bom feito por Alex Kobbs, da Kooberz Studios, onde podemos ver o universo do game Gears of War mostrado de forma épica(no mínimo) ao bom e velho estilo lego. No canal da Kooberz existem muitos outros vídeos em stop motion também, então pra quem curte fica a dica.

Se essa for a versão Lego: Gears of War eu jogo hein…

bitNEWS – Britânico é morto após várias jogatinas de 12 horas de Xbox.

O jovem britânico Chris Staniforth, de 20 anos, morreu com coágulos no sangue depois de várias sessões de 12 horas de Xbox. O rapaz sofreu um bloqueio pulmonar quando desenvolveu uma trombose venosa profunda(TVP).

Tudo começou quando Chris estava em uma entrevista de emprego e contou a um amigo que estava sentido dores no tórax. Ele disse que acordou no meio da noite com uma “sensação estranha” no peito e uma frequência cardíaca incrivelmente baixa, embora tenha voltado ao normal depois.

Logo depois da entrevista, começou a sofrer novamente: “ele deixou cair um pacotinho de goma de mascar e quando foi pegá-la, caiu para trás e começou a sofrer espasmos”. Seu amigo chamou uma ambulância, mas os paramédicos não conseguiram salvá-lo.

Apesar do rapaz não ter nenhum histórico de doença, o sedentarismo que causou isso tudo, pois, esse coágulo se desenvolve e uma das veias profundas do corpo, que geralmente se localiza nas pernas ou inferior do tronco. TVP é associado a longos períodos de inatividade.

Lembre-se: Usem tudo com moderação, qualquer coisa em excesso faz mal, até água!

bitBOX – A Lenda do Herói

Alguem ai já ouviu falar sobre os irmãos Castro? Bom, se você não sabe quem são esses caras, vai passar a saber agora. Eles são os responsáveis pelos vídeos da série ‘Um Joystick, Um violão’ (onde eles cantam alguma música fazendo paródias com jogos), dentre outros vídeos não relacionados a games.(que não nos importam)

Hoje eu separei um dos vídeos mais recentes desses caras, que tem uma música bem legal com tema de game.

Segue então A Lenda do Herói

Tem também o segredo por trás das câmeras…

Gostaram? Então votem neste vídeo para o concurso YouTube NextUp. É bem rápido – http://bit.ly/votealendadoheroi

Afinal isso deu trabalho e um pouco do seu tempo para demonstrar reconhecimento não vai fazer falta.

bitREVIEW – Sonic Generations

Xbox 360/ Playstation 3/PC

Só de ouvir o nome Sonic, já vem a minha memória muitas boas lembranças, bons momentos da minha infância gamer. Momentos únicos como o simples fato de sair correndo sem se preocupar pela bonita paisagem de Green Hill Zone no Mega Drive. Coisas que com o tempo e os recentes lançamentos do porco-espinho azul mais famoso do mundo foram ficando esquecidas. Afinal os lançamentos da Sonic Team com a SEGA de jogos do Sonic nesses anos não são dignos de serem lembrados. Com exceção dos dois jogos do Sonic Adventure de Dreamcast e um suspiro em Sonic Rush do DS, não tivemos muita coisa boa. Recentemente as coisas começaram a mudar, parece que a Sonic Team está começando a ouvir os fãs e colocando as coisas no eixo, mais sem deixar de inovar e criar algo novo. Assim então veio o muito bem recebido Sonic Colors pro Wii e agora o excelente Sonic Generations.

No Sonic Generations, os produtores atendendo aos pedidos dos fãs, trouxeram de volta o clima do Sonic antigo 2D da era dourada do Mega Drive, trazendo inclusive o Sonic “gordinho” que os fãs tanto falam. Utilizando a velha mecânica de plataforma 2D e de velocidade dos jogos antigos. Mais a Sonic Team não queria deixar de lado tudo que tinha feito nos últimos anos com o “novo Sonic”, queria aproveitar o que ela tinha feito de novo e interessante também. Então por que não juntar os dois? E foi isso que aconteceu.

História: A história nunca foi o ponto forte de Sonic, já que o jogo tem uma temática simples para agradar todas as idades. E quem se importa? O legal de sonic é sair correndo por aí e saltando sobre molas! Para conseguir juntar o Sonic clássico com o Sonic novo, eles criaram uma distorção no tempo. Durante o aniversário do Sonic, enquanto festejavam mais um ano de vida do Sonic com toda a galera do Sonic (ou seja, aquele monte de bixu estranho… raposa, eqüidna, jacaré…), um monstro estranho surge do céu e  começa a puxar todo mundo para um portal. Aí então que o tempo se distorce.

Sonic então encontra o Sonic do passado (que no jogo é mudo) e juntos vão tentar salvar seus amigos e restaurar o mundo. Os amigos de Sonic ficaram paralisados como uma estátua branca em diferentes lugares que também estão brancos, que são os estágios do jogo. E para salvá-los você deve terminar o respectivo estágio com o Sonic do passado e o do presente para que o lugar volte ao normal com cores e o seu amigo seja salvo. Avançando assim pelos estágios e enfrentando o clássico vilão Dr. Eggman (ou Robotnik…).

Jogabilidade: O ponto alto do jogo. Aproveitando a questão do Sonic do passado e o do presente, utilizam de acordo com o Sonic que você está usando a jogabilidade igual ao do jogo do Sonic em questão. Quando jogando com o Sonic do passado você tem toda a jogabilidade dos Sonics 2D do Mega Drive, somente com o pulo e com a bolinha que você fica girando abaixado, que agora pode ser usado pressionando um botão, facilitando seu uso. Já com o Sonic moderno, temos a barra do dash e a sua corrida, aquele pulo que mira automaticamente nos alvos próximos, além de vários elementos modernos. E toda a jogabilidade e movimentação 3D, alternando algumas vezes para o clássico side-scroller 2D.

A sensação de velocidade do jogo é sensacional, melhor que qualquer Need for Speed que você jogue. E o jogo te proporciona isso de forma simples e divertida, com uma jogabilidade simples e eficiente. Passando por cenários clássicos de jogos antigos mais todos atualizados e refeitos, divididos em dois atos, um para o Sonic antigo e o outro para o moderno. O excelente level design do jogo está de novo presente, com cenários muito bem feitos e pensados. As boss fights são divertidas, com chefes grandes e que alternam diferentes formas para se vencer cada um.

O jogo também tem um fator replay muito bom. Pois são vários desafios para você concluir, muito conteúdo para desbloquear, como músicas, artworks e ficha de personagens. Você também conquista pontos que você pode comprar skills, que te dão alguns benefícios no jogo.

Som: A trilha sonora de Sonic sempre foi muito boa. Tanto que até pessoas que não curtem games conhecem as músicas. Nesse jogo aproveitando o fato de terem vários cenários de jogos antigos, trouxeram de volta as músicas clássicas, mais todas regravadas com uma qualidade muito boa.

Outra coisa interessante, é que quando se joga o estágio no ato do Sonic clássico, a música que toca é a clássica. Mas quando se joga o estágio com o Sonic moderno, você ouve uma versão nova da música, remixada e num estilo diferente, deixando ela mais “moderna” e agitada para toda a correria do Sonic novo.


Gráficos: O gráfico do jogo me surpreendeu. Somado ao magnífico level design do jogo, os gráficos fluem muito bem. Com cenários muito artísticos e criativos feitos com muita inspiração. São diferentes paisagens de acordo com cada estágio, desde praias, cidades, fábricas e vulcões, tudo muito colorido e vívido.

Prós:

  • Excelente Level Design
  • Ótima jogabilidade
  • Restaurou o espírito dos jogos do Sonic clássicos
  • Trilha sonora muito boa

Contras

  • História simples e meio sem noção
  • Alguns estágios clássicos ficaram de fora
  • Alguns personagens não são muito carismáticos

Conclusão:

O jogo traz de volta tudo o que gostávamos nos jogos clássicos do Sonic, sem deixar de aproveitar o que teve de bom nos jogos mais recentes. Mesclando tudo de uma forma muito competente, trazendo um jogo com uma jogabilidade legal e muito divertido. A história simples não compromete o jogo, pois não é o foco do jogo. Os cenários já conhecidos refeitos com gráficos muito bonitos e coloridos junto com a nova trilha sonora elevam o padrão do jogo. É um ótimo jogo e que me surpreendeu positivamente, mais um ótimo jogo que vale a pena ser lembrado em meio a tantos bons lançamentos de 2011.

Nota: 8,5